Doc: NAO SABEMOS ONDE VAMOS by Aspiacci

Hyena Tapes Prsnts: NAO SABEMOS ONDE VAMOS
Documentario  / 2017 – BRASIL 71′ DCP

5 Artistas; Sala Espacial, ruido por mm, Castello Branco, Baleia e Simonami; mostram suas rotinas para que possamos entender porque fazemos musica hoje em dia e outros assuntos como; familia, amigos, alucinogenos, rituais, sexualidade, religião interferem em nossa realidade e como lidamos com essas decisões.

TRAILER:

ARQUIVOS PESSOAIS – 4:20″
“Em 2014 fiz minha primeira viagem internacional e em qualquer conversa eu percebia que as pessoas apenas conheciam a musica brasileira de uma maneira muito superficial, apenas o mais popular, que definitivamente não é o que representa a nossa música. Na busca de focar em outros artistas e mostra-los ao mundo, quando eu voltei ao Brasil comecei o trabalho de busca desses artistas, durante 3 anos gravei 5 bandas, 29 artistas em casa, na praia, no aniversario da avó, nos shows ou apresentações privadas. Estar nesses lugares podem fazer entender outras realidades, outras minorias, outras visões do mundo. Esse filme é um apanhado de todas essas experiências em seu auge, a musica celebrada em todas as suas circunstancias.
Deixo aqui algumas cenas de cada artista para seu primeiro contato com este documentário.”
ASPIACCI

OS ULTIMOS DIAS DA CASA MOXEI – 4:20″
‘Se não fosse o Alexandre Spiacci com sua dedicação e talento o universo não teria acesso ao conhecimento do que foi a residência onde formamos a banda e gravamos o primeiro álbum de Sala Espacial.
Ele apareceu no último final de semana da casa (passamos 3 anos lá) e mudou toda a história pois através de suas lentes eternizou e comunicou ao mundo um pouco do que aconteceu nesse lugar que foi um antro de contra-cultura muito relevante durante os anos 2013/14 /15.
Para nós da Casa Moxei e de Sala Espacial foi um presente que o universo proporcionou e somos eternamente gratos a esse homem…PS: FICOU MUITO FODA!
Sem ele VOCÊ que está lendo esse texto não teria a oportunidade de entrar naquela casa e sentir a energia. Assista! espero que goste! beijos!’
Teco Martins.

CASTELLO CANTA PARA SUA AVÓ – 4:20″
“Aqui está o movie que a Hyena Tapes fez de minha ida a Curitiba.
Alexandre Spiacci é o cara por trás da lente que se mostrou sempre muito paciente e carinhoso no processo inteiro.
é muito tempo de Castello então aconselho que façam uma pipoca.
todo o amor,”
Castello Branco.

UMA EXTENSA CONVERSA COM BALEIA – 4:20″
“Num grupo que está começando, a cada três meses a realidade parece se transformar enormemente dentro do universo de criação, vivências e trabalho. Acho que a entrevista feita pelo projeto surpreendeu a todos pela seriedade e profundidade no interesse em documentar, tanto o momento presente do grupo no trabalho e pensamento, quanto o momento extremamente pontual daquele próprio dia. Foram perguntas difíceis, mas que servirão como uma fotografia emocional e profissional da banda pra sempre. Fomos fotografados numa primeira vez numa cidade nova, acabados de chegar do aeroporto, e colocados numa cadeira pra pensarmos sobre o que fazemos de supetão. Assistindo agora, após alguns meses, já dá pra ver como ressoamos como pessoas diferentes no vídeo e como nos serve pra um novo auto-questionamento de tudo que foi conversado.” Sofia Vaz.

 “Foi muito bom participar deste projeto. Revivi muitos acontecimentos da minha vida, coisas que me marcaram e que poucas vezes penso nisso e que me ajudaram na minha formação como pessoa e como músico também. Alem disso, me fez perceber vários pensamentos e certezas que eu tenho e eu mesmo não percebia que tinha, me conectou ainda mais comigo. E mais, foi importante saber o que cada um da Baleia pensa sobre os mesmos temas, fez a gente se conectar ainda mais como membros de banda. Só tenho a agradecer ao pessoal da Hyena Tapes por esse projeto tão bacana.” David Rosenblit.

“Gravar com o Alexandre esse projeto da Hyena foi demais. É importantíssimo que haja no Brasil um projeto interessado em documentar de forma séria os trabalhos e pensamentos dessa galera que, como nós, anda alheia ao mercado e aos interesses antiquados da indústria musical daqui.” Caire Rego.

UM FDS NO HOTEL, EM MORRETES COM RUIDO
 “Cara – tá bem pessoal, bem bonito.,não tá nada forçado. De dar orgulho!”
Alexandre LIbkIk
“Tá muito bonito mesmo. Parabéns pela sensibilidade. Mandaram muito bem.”
Rafael Panke